Pesquisar este blog

Carregando...

domingo, 12 de setembro de 2010

Catas Altas - Cachoeiras Difíceis

Post destinado a Catas Altas - e algumas cachoeiras difíceis do local

Cachoeira do Meio, Cachoeira do Bileto e Cachoeira do Valério -
Nível: Médio (pouca sinalização)
Preço: R$0,00 + gasolina + comida

Atrações cobertas por esta trilha:
Parte 1:
Igreja Matriz de Catas Altas
Cachoeira da Santa (já explorada)
Cachoeira Maquiné (já explorada)
Cachoeira do Meio (new!)

Parte 2:
Cachoeira do Bileto (new!)
Cachoeira do Valério (new!)


Este circuito pode ser dividido na parte próxima ao lado da cidade (Parte 1) e cachoeiras na saída da cidade (Parte 2).

Parte 1 - Cachoeira do Meio
Trilha
Ponto Inicial : Cachoeira da Santa
Distância : ~ 2,2km
Tipo : trilha de Terra + Leito de Rio (sobre pedras)
Desnível (total) : 180m (sobem-se 250m e descem-se 70m)
Tempo gasto : 2h num ritmo bem tranquilo
Passagem por água : não
Escaladas : semi-escaladas, nível fácil.

Breve descrição: Iniciamos a trilha a partir da Cachoeira da Santa, que já conhecíamos, em direção ao Rio da Cachoeira Maquiné (o mesmo rio forma as duas cachoeiras). Segue-se tranquilo, pela estrada de terra até um mirante de Catas Altas, virando-se a esquerda, desce-se até o rio do Maquiné.

Uma vez no leito do rio, o negócio é segui-lo por cerca de 1,3km. É tranquilo segui-lo, mas é bom sempre tomar cuidado, há algumas partes que podem ser traiçoeiras. Dos 4 integrantes, 3 levamos um tombo. Todos bobos , mas bem tomados.

Depois de mais ou menos 1,3km, você vai enxergar bem visível uma trilha a sua esquerda. A trilha é muito bem demarcada e segue até a Cachoeira do Meio.

Outras informações:
  • É importante salientar que fomos em época de seca, pode ser que na época de cheia essa trilha não seja viavel.
  • Não sinalizada
  • Difícil encontrar informações com os nativos, o centro de informações não recomenda conhecê-la. (acreditamos que eles divulgam pouco pra tentar poupar a região).



Parte 2 - Cachoeira do Bileto + Cachoeira do Valério
Estrada
Ponto Inicial : Igreja Matriz de Catas Altas
Tipo: Asfalto + Terra
Condições : Muito boas
Asfalto : 7,89km
Terra: 11km
Inclinação da estrada: baixa (não tem parte difíceis para o carro não)
Passagem pela água : não.


Breve descrição: Saindo de Catas Altas, vá em direção a Belo Horizonte. Siga por 7,8km aproximadamente. Logo depois de passar pela entrada para o Bicame de Pedras (ficará a sua esquerda), vire na próxima entrada (a direita). São 11km até chegar a Fazenda do Valério, onde fica a Cachoeira.
Outras informações:
  • Os nativos de Catas Altas não costumam saber as as direções para essa cachoeira.
  • Perto do Bicame de Pedras encontramos um nativos que sabia as exatas direções e assim chegamos até lá.
  • Não encontramos nenhum problema pra chegar a cachoeira. As pessoas dos sítios onde ela fica foram muito receptivos e tranquilos.
  • Não cobram a entrada.



Fotos, Vídeos e Relato:

Chegamos as 8:30 em Catas Altas, viagem tranquila. O Centro de Informações ainda estava fechado então fomos direto ao centro, onde fica a Igreja Matriz e onde encontramos, sempre, a padaria aberta.

Lá tomamos o café, perguntamos sobre cachoeiras mais escondidas, mas pouco souberam nos informar.

Sobre a Cachoeira do Meio, não a conheciam (pode?)


Igreja Matriz
From Catas Altas - Cachoeiras Difíceis




Igreja Matriz (parte de trás)
From Catas Altas - Cachoeiras Difíceis

Na rua de baixo (de frente pra Igreja) encontramos um barzinho aberto e fomos lá ter.
Quando perguntei sobre a Cachoeira do Meio, o dono do bar chamou um cara meio mal encarado.. achei meio estranho, mas ele tinha bastante a falar. O homem deu as indicações exatas para a Cachoeira do Meio, que consistia em, basicamente, seguir o leito do rio até encontrá-la. Comentou tamém que existia outra trilha (trilha de verdade) para la, mas que por ser pouco sinalizada, era dificil de explicar.

Disse a ele que preferia a "trilha menos trilha" com garantias de chegar do que arriscar não chegar.

Feitas as indicações, saimos rapido do bar em direção a Cachoeira do Meio.

Eu confesso que ao chegar em Catas Altas não estava botando muita fé de encontrar essa cachoeira porque não encontramos NENHUMA foto dela na internet e pouquissimas indicações de sua existência.

Além do mais, poucos nativos a conhecem.

Fomos em direção a Cachoeira Santa, nosso ponto partida, cachoeira que já havíamos conhecido há um tempo.




Poço da Cachoeira Santa (época de seca)
From Catas Altas - Cachoeiras Difíceis




Cachoeira da Santa (época de seca)
From Catas Altas - Cachoeiras Difíceis

A Cachoeira praticamente desaparece na época de seca. O poço bate quase só até o joelho, enquanto que no verão dá pra mergulhar nele.

Abaixo, apenas para efeito comparativo, olhe a foto da mesma cachoeira em época de cheia.

Cachoeira da Santa (em época de cheia)
From Catas Altas - Cachoeiras Difíceis


Deixamos o carro na Cachoeira da Santa e fomos em direção ao nosso objetivo. Essa primeira parte do caminho nós já conheciamos ,pois já tinhamos feito em busca da Cachoeira do Maquiné (obs: por esta trilha não se chega a Cachoeira do Maquiné (a não ser por cima - se fizer rapel)).

O mirante mostra a Cidade de Catas Altas.
Mirante de Catas Altas
From Catas Altas - Cachoeiras Difíceis


A trilha começa com estrada de terra mesmo. Na primeira bifurcação siga pela direita e depois continue sem erro ate chegar ao rio que forma as cachoeiras (Maquiné para a direita e Do Meio para esquerda). Ao chegar ao rio, basta segui-lo tranquilo, sempre pelas pedras.

Update de 17/12/2012:
Um guia nos informou via mensagem que o que nós vimos não foi a Cachoeira do Meio. Foi apenas uma queda intermediária. Portanto, os Caçadores de Cachoeira ainda não conhecem a Cachoeira do Meio.

Poço intermediário no rio da Cachoeira do Meio
From Catas Altas - Cachoeiras Difíceis

Não há trilhas nem placas, no entanto, em época de seca, é relativamente tranquilo seguir o leito do rio (pode ser que em época de cheia haja complicações para subir o rio).


Aspecto geral da trilha para Cachoeira do Meio
From Catas Altas - Cachoeiras Difíceis

Depois de uma caminhada de cerca de 40 minutos, eu dei uma disparada na frente pra ver se tinha alguma boa notícia (é que não esperávamos andar mais que uma hora a procura dessa). Acontece que em certo momento a subida pelo leito do rio realmente se complica (foi em algum lugar nesse ponto que eu levei um bom tombo e torci o meu mindinho - quase quebrei).

Paralelamente, o Cadu procurou umas trilhas pelas laterais, no que acabou achando. Então a dica é, suba o leito do rio, SEMPRE olhando para a sua esquerda. Em determinado momento uma trilha bem demarcada vai ficar bem visível. PEGUE-A. (eu não vi num primeiro momento porque estava muito focado em subir as pedras)


Porém, como esperado, não encontramos uma super cachoeira. É uma queda singela e com um poço muito pequeno - talvez a razão de ser uma cachoeira tão pouco divulgada e com poucas fotos.

No total, o nosso GPS demarcou uma cachoeira com 20 metros de altura, uma cachoeira do estilo corredeira (não é queda livre). Seguem os dados da cachoeira:



1o. poço da Cachoeira do Meio
From Catas Altas - Cachoeiras Difíceis

O poço não é pra nadar, mas apenas para molhar e refrescar.


Poço
From Catas Altas - Cachoeiras Difíceis


Corredeira da Cachoeira.

Ficha:
Nome: Do Meio
Altura: ~20 metros
Tipo: Corredeira obtusa
Dá pra subir até o topo : sim, facilmente
Tem lugar pra ficar perto, confortável : Sim, inclusive área de camping bem demarcada.
Dimensões do poço (C x L x P) : 2 x 1 x 50cm. Quase não tem (talvez no verão aumente um pouquinho)


Perfil
From Catas Altas - Cachoeiras Difíceis


Dá pra escalá-la numa boa e ter a visão de cima.
Notas: (de 0 a 5)
Ficabilidade debaixo da queda: 1 - como não é queda livre, não da pra fazer isso muito.
Nadabalidade no poço : 1 , quase não tem poço.
Pulabilidade no poço : Bem, 1 também.
Beleza: Media (combina com o nome) : 3.
Trilha : Média : 3

Nota final (custo-benefício): 2,5


Vista de cima
From Catas Altas - Cachoeiras Difíceis


Na porção direita da cachoeira (pra quem está olhando pra ela debaixo) existe uma área bem demarcada de camping (o cara do bar tinha comentado dela), inclusive com resquicios de fogueira. Nessa área detectamos uma continuação de trilha que continuava subindo. Porque não tinhamos muito tempo, não consegui subir ela o suficiente para saber até onde ia - outra coisa que também desanimou a minha expedição é que mais la pra cima havia pessoas descendo - que me informaram que a trilha seguia mas sem novas cachoeiras.

NO ENTANTO, depois de voltar e ver o gabarito que o GPS marcou (já no google maps) dá pra facilmente se notar que um pouco acim de onde eu cheguei existe uma queda maior (do tipo corredeira talvez) que nós não alcançamos. De fato nós encontramos indicações (das poucas) na internet comentano que a Cachoeira do Meio se divide em duas quedas, uma maior e outra menor. É provavel que essa segunda (que nós não chegamo) seja a maior delas.

Área de camping
From Catas Altas - Cachoeiras Difíceis




Parte 2:

Nesta parte fomos atrás de algumas cachoeiras muito pouco divulgadas, com poucas ou nenhuma foto na internet. Nosso objetivo era chegar nas mais fáceis, mas nenhuma era. A dificuldade é achar as direções para chegar nessas cachoeiras próximo a Catas Altas, todas de pequeno porte.

Primeiramente fomos em busca de algumas cachoeiras próximas ao Bicame de Pedras. Entrando lá, cada pessoa que encontrávamos pelo caminho, perguntávamos sobre direções. Acabamos rodando bastante ali pelas redondezas e encontrando um lindo lago, mas inadável (são resquícios de mina).

É triste ver como Catas Altas é rodeado pelos restos que a Mineradora deixou. E fica assim... forever...
From Catas Altas - Cachoeiras Difíceis

Além encontrar esse poço, encontramos um rio, dentro de um suposto parque, mas que estava fechado. Por uma trilha lateral, conseguimos chegar até o rio, mas, após ter andado um pouco sobre seu leito, não encontramos nada.

Voltando ao carro, finalmente achamos um nativo que disse que a cachoeira ali por perto era bacana (me foge o nome agora) mas que só era possível entrar na propriedade com reserva adianta e, o pior, apenas em dias de semana (poderia ser feriado também).

Como segunda opção o nativo nos sugeriu conhecer a Cachoeira do Valério, que apesar de um pouco longe do ponto onde estávamos, era a melhor opção. Mesmo longe ele conseguiu nos explicar bem detalhadamente até lá. E assim fomos.

Saindo do "lado esquerdo" das estradas de terra, fomos para o lado direito (a entrada é quase em frente a entrada para Bicame de Pedras, só que do outro lado).

Ao entrar ali, rapidamente chega-se a cachoeira do Bileto.
Não é uma cachoeira, como a chamam, mas apenas uma pequena corredeira com um poço para se nadar.



Ficha:
Nome: Cachoeira do Bileto
Altura: ~1 metro
Tipo: Corredeira branda
Tem lugar pra ficar perto, confortável : Sim, é mais poço que cachoeira,

Cachoeira do Bileto
From Catas Altas - Cachoeiras Difíceis


Ela fica na beira da estrada e lembra um pouco a ponte na Serra do Cipó, onde pode-se descer para entrar no rio logo abaixo dele. Não descemos porque já estava tarde (o sol já se ia) e queriamos chegar pelo menos na Cachoeira do Valério. Tiramos fotos e seguimos estrada.

From Catas Altas - Cachoeiras Difíceis


Seguindo alguns kms , chegamos a uma pequena capelinha, como bem havia dito o nativo (indicações perfeitamente corretas). Seguimos pela direita e fomos encontrando pessoas pelo caminho que gentilmente foram nos guiando até chegar a algumas fazendas uma do lado da outra.

No fim, deixa-se o carro na entrada de uma casa singela, nos recebram super bem. Fazendinhas bem pequenas com pessoas simples, sem cercas, sem nada. Seguimos um pouco adiante a pé (menos de 200 metros) e então descemos um morrinho até chegar a cachoeira:


Cachoeira do Valerio
From Catas Altas - Cachoeiras Difíceis

É uma cachoeira de pequeno porte com um poço razoável.
Legal para brincar um pouco.

Já eram 5 da tarde quando chegamos lá, mas ainda assim nós entramos. O poço estava meio espumado, o que dava a impressão de sujo, mas torcemos pra que fosse apenas impressão =P

O poço é tranquilo de entrar, com areia no fundo e logo depois pedras até chegar a queda. É tranquilo chegar até ela. O poço deve ter cerca de 2 metros de profundidade.

Ficha:
Nome: Cachoeira do Valério
Altura: ~2 metros
Tipo: Queda livre, pequena
Tem lugar pra ficar perto, confortável : Sim, tem uma área legal para se sentar e relaxar.


Poço da Cachoeira do Valério
From Catas Altas - Cachoeiras Difíceis

A Cachoeira do Valério é muito tranquila de se chegar e vale para um passeio de fim de tarde.
Pra nadar um pouco comer um lanche e ir embora.

Acima dela deve haver outro poço igualmente legal, mas não tivemos tempo de visitá-lo.



NotasFicabilidade debaixo da queda: 3 - dá pra ficar legal, a queda é boa.
Nadabilidade no Poço : 3 - chega a ficar fundo bem la no meio, dá pra nadar legal,
Pulabilidade no Poço : 2 - não é muito grande, só da pra pular pequeno.
Beleza : 3

Nota Final (custo benefício) : 3.

Boa cachoeira pra fim de tarde, relaxar e curtir tranquilo.


Detalhe
From Catas Altas - Cachoeiras Difíceis

Catas Altas, desvendada!

Vídeos
Cachoeira do Valério



Cachoeira do Meio



Cachoeira do Meio ( de cima)



Mapa Completo de Catas Altas

Visualizar Catas Altas em um mapa maior


Download de Mapas:
Versão .gpx (para GPS's)
Versão .kml (para Google Earth)

Nenhum comentário: